Pão de queijo

Ontem um aluno me perguntou como se faz um pão de queijo mineiro. O blog da Cínthia Lopes havia acabado de publicar um post sobre comida mineira com a receita do pãozinho. Dei as dicas me competiam e falei que iria assar uma fornada também.

Já eram quase meia-noite quando cheguei com os ingredientes em casa. Por sorte encontrei tudo no Nordestão, até o queijo meia-cura.

PÃO DE QUEIJO (fonte: http://blog.tribunadonorte.com.br/aoponto/)
1 quilo de goma
½ quilo de queijo meia cura ralado (este queijo pode ser encontrado no pequeno empório do restaurante Mina D’água, ali na av Campos Sales)-->encontrei no Nordes (apelido carinhoso do Nordestão)
½ litro de leite para escaldar
5 ovos
2 colheres das de mesa de manteiga
1 colher das de sobremesa de sal
Leite, o necessário, para o ponto

Em uma gamela, colocar a goma. À parte, ferver o leite, a manteiga, o sal e deitar sobre a goma para escaldá-la. Esfarinhar a massa com as pontas dos dedos, acrescentar os ovos e sovar muito bem. Aos poucos, pingar leite até achar o ponto de enrolar: então, acrescentar o queijo e misturar sem sovar. Untar as mãos e fazer bolas no tamanho que preferir, colocar em tabuleiro e levar ao forno já quente. Depois de crescer, a temperatura deve ser reduzida para que os pães de queijo possam secar e corar. De forma geral, são necessários cerca de vinte minutos para estar no ponto certo de comer.

Quanto à constante dúvida de que tipo de goma ou polvilho usar, doce ou azeda, pode-se fazer de qualquer uma delas ou misturá-las em partes iguais. Porém, parece ser mais comum a preferência pelo sabor do pão de queijo feito com a goma azeda. Pode-se também, dependendo exclusivamente do gosto, usar uma pitada de canela em pó na massa, o que a perfuma e lhe dá um sabor peculiar.


Segui a receita pela metade, até comprei os dois tipos de polvilho mas fiquei só no azedo. Assim que misturei os ovos (2 e 1/2) achei que a massa ficou mole por demais e acabei dando o ponto com mais polvilho ao invés de leite, talvez os ovos estivessem grandes demais. A massa é bem grudenta, mas até que deu certo depois de sujar metade da cozinha com polvilho doce. Mão untadas, bolinhas e forno.

Ficaram uma graça, mais bonitos que saborosos. Faltou sabor de queijo, com todo respeito ao meia-cura mineiro mas um pouco deparmesão iria bem e nada de temor na hora de salgar, daveria ter caprichado na medida do sal.

O meu maior problema com o pão de queijo mineiro é um sabor estranho que assombra alguns já provados anteriormente, nesse caso o meu também. É um gosto meio esquisito de rabujo ou cachorro molhado, algo assim. Não sei de onde vem mas é algo assim. Alguém aí já notou isso? Não é a primeira vez que me acontece. Acho que na próxima vou de polvilho doce, menos ovo e mais queijo. Ah, eu não pus canela como dizia a receita.

Espero que aquele aluno tenha mais sorte. Aguardo notícias!

Abçs.

2 comentários:

  1. Querido prof!
    Estava lendo as observaçoes do pão de queijo e esta semana fiz o meu primeiro pão de queijo. Vi a receita no site novo _ Bem Simples_ e o meu ficou como diz outro querido professor - FANTÁSTICO kkkkk.
    Segundo o chef que estava fazendo o pão, o polvilho doce é para que o pão fico fofo e o azedo confere explosão, ou seja, crescimento. Ele coloca também, além do queijo meia cura um pouco de parmesao.
    Um abraço,
    Arcanja

    ResponderExcluir
  2. Espero que você leve para eu provar. Tenho uma receita de pão de "queijo" vegetariano, podemos testar na aula. Um abraço!

    ResponderExcluir